Porque os chefões da tecnologia tapam a câmera do portátil?
  • Moisés Vaz

Porque os chefões da tecnologia tapam a câmera do portátil?


O que era coisa de gente paranoica agora é regra entre experts da tecnologia. Essa semana, Mark Zuckerberg postou uma foto comemorando o número de usuários do Instagram - 300 milhões de usuários usam a app todos os dias. Mas, no fundo da imagem, o protagonista era o computador do fundador do Facebook.


Vários utilizadores do Twitter notaram que, em cima da câmera do MacBook de Zuckie, tem um pedaço de fita adesiva. Na lateral, onde ficam os microfones embutidos do computador, mais um bocado de fita isolante.

Antes de ser CEO de uma das maiores redes sociais do mundo, Zuckerberg divertia-se como hacker na faculdade. Se ele, melhor informado que nós, reles mortais, aderiu ao adesivo, será mesmo que é uma ideia tão paranoica?

O diretor do FBI acha que não. James Comey disse, numa conferencia de imprensa este ano, que viu "uma pessoa mais inteligente que ele" cobrir a câmera. Por isso, foi lá e fez o mesmo.

Motivos para se preocuparem com isto não faltam. O Ghostnet, grupo de hackers chineses, invadiu 2 mil câmeras em 103 países. Outras 73 mil webcams foram atacadas em 2013.

Como eles fazem isso? Depende do seu tipo de câmera. As mais vulneráveis são as que tem conexão sem fio com o computador. Elas tem seu próprio endereço de IP e conectam-se via Wi-Fi. Sem uma senha forte, é fácil ter acesso às imagens da webcam - e a maioria dos utilizadores não troca a senha padrão do produto.

As câmeras mais antigas, conectadas por USB e as mais novas, embutidas no portátil, são menos vulneráveis, mas podem ser "acessadas" através de malware - o famoso vírus de computador.

Essas webcams vêm acompanhadas de luzes de LED, que avisam quando a câmera está ligada - se ela pisca aleatoriamente sem uso, pode ser um sinal de invasão. Se isso acontecer num computador que tem o Windows como Sistema Operacional, vale a pena fazer o seguinte: reiniciar o computador e esperar 10 minutos para ver se a luz volta a piscar. Nesse caso, inicie o Gerenciar de Tarefas, clique na aba Processos e procure o nome "winlogon.exe". Se ele aparecer mais de uma vez, corra para desconectar a internet e faça uma limpeza com antivírus em todo o sistema.

Em algumas situações, porém, isso pode não adiantar: o próprio FBI já provou que é possível invadir e hackear a câmera sem ativar o LED.

Pior: você mesmo pode estar convidando esse tipo de vulnerabilidade para dentro de casa. Sistemas que automatizam e integram diferentes eletrodomésticos em casa, como o Amazon Echo, só respondem tão bem aos comandos de voz porque escutam, literalmente, tudo o que você fala.

A internet está cheia de "manuais para iniciantes" para invadir webcams, e os motivos variam desde diversão até ciúmes no relacionamento.

Se não pode vencê-los, cole plástico em cima deles.

#facebook #cameras #invasão

mercadodigital2.png

AGÊNCIA

MARKETING

DIGITAL

© 2020 por MERCADO DIGITAL

www.mercadodigital.pt

google-certified.png
official-cashback-logo-web.png